Você sabia que é possível tratar um mioma sem cirurgia?


Conheça a embolização, procedimento minimamente invasivo.


Mioma. A maioria das mulheres teme ouvir esse nome, mas esse é um problema comum e apesar da alta incidência, a possibilidade de se transformar em câncer é extremamente rara.

O que é mioma?

O mioma é um tumor benigno que acomete o útero e pode se desenvolver durante a idade fértil da mulher e podem provocar sangramento excessivo ou comprimir estruturas adjacentes, principalmente a bexiga.

Mulheres que não tiveram filhos, obesas e com histórico de mioma na família, podem ter predisposição para o surgimento da doença.

Existem três tipos de mioma uterino e eles podem desenvolver-se dentro, fora, entre as paredes do útero ou dentro da cavidade uterina. E são classificados em:

  1. Subserosos

  2. Intramurais

  3. Submucosos

Sintomas

Os principais sintomas associados são:

  • Maior perda de sangue na menstruação;

  • Período menstrual prolongado;

  • Cólicas ou dores abdominais;

  • Aumento do volume do útero e região abdominal;

  • Prisão de ventre;

  • Vontade de urinar mais vezes ou incontinência urinária

  • Dores durante o contato íntimo;

  • Dificuldade para engravidar.

Apesar de ser remota a possibilidade de um câncer, pode haver situações onde o mioma acometa o útero da mulher de uma maneira generalizada, necessitando da remoção cirúrgica do órgão.

Diagnóstico e causa

O diagnóstico é realizado em uma consulta com o ginecologista, através dos exames de ultrassonografia e ressonância nuclear magnética. O Mioma aparenta estar relacionado a uma desordem da estrutura vascular da camada muscular do útero.

Tratamento minimamente invasivo

A radiologia intervencionista oferece a vantagem de realizar um procedimento menos agressivo, uma recuperação mais rápida e a possibilidade de realizar o tratamento cirúrgico se necessário.

O mioma pode ser tratado em alguns casos apenas com acompanhamento clínico, remoção cirúrgica (miomectomia) ou através da embolização.

A embolização é uma modalidade de tratamento onde o Intervencionista, através de uma punção na região da virilha, interrompe a circulação dos miomas objetivando a diminuição dos nódulos e do volume do útero com melhora significativa dos sintomas da doença.

Importante salientar que os resultados com a embolização são encorajadores, a técnica é realizada nos grandes centros mundiais e os profissionais da Acesso Saúde São Bernardo do Campo têm ampla experiência com a técnica e com um grande número de pacientes tratadas com a embolização.

Como é feita e embolização dos miomas uterinos?

A embolização é um procedimento minimamente invasivo que consiste em uma punção na região da virilha seguido de inserção de um fino cateter que vai até a região dos miomas. Através deste cateter são injetadas partículas que são pequenas bolinhas que ocluem a irrigação de sangue para os miomas. Assim os miomas regridem e deixam de causar sintomas.

Que tipo de anestesia é realizada?

Usualmente é realizada a raquianestesia ou peridural para controle da dor e incômodo no pos-operatório.

Quanto tempo eu fico internada?

Geralmente a paciente permanece em observação de 12 a 24 horas após o procedimento.

O procedimento dói?

Nos primeiros dias após a embolização é comum sentir algumas cólicas e dor na pelve que são controladas com alguns analgésicos e antiinflamatórios específicos.

Quantos dias devo ficar afastada do trabalho?

No dia seguinte à embolização a paciente pode andar normalmente. Usualmente é recomendado que fique sem dirigir por 1 dia e sem atividade física intensa por 7 dias.

A embolização é um procedimento seguro?

Sim, a embolização é um procedimento realizado mundialmente com excelentes resultados e baixíssimos índices de complicações.

Dentre nossos ginecologistas, temos o renomado Dr. Tomas Smith Howard, que está pronto para atendê-la.

Para mais informações ou para agendar sua consulta, entre em contato com a unidade da ACESSO SAÚDE SÃO BERNARDO DO CAMPO - Rua Marechal Deodoro, 307 - Centro Tel. (11) 4121-9000

#ginecologia #mioma #embolização #TomasSmithHoward #Endocrinologia #Metabologia #Ginecologia #Obstetrícia

Posts Em Destaque